Bolo de Casamento: Maquetes e escolhas!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O bolo de casamento, é uma presença muito importante nas comemorações. Mas você conhece o significado do bolo na sua festa? Mais do que adoçar a vida de seus convidados, ele possui uma história e sobre isso falaremos, além das novas tendências e dicas para auxiliá-los nas suas escolhas. 
As primeiras notícias que temos da confecção de bolos nas núpcias remontam à Roma Antiga. Os romanos, detentores então das técnicas de fermentação, produziam um misto de bolo e pão recheado de frutas secas, mel, nozes e especiarias. Este produto rústico, em determinado momento, era rasgado sobre a cabeça dos noivos e quanto mais farelos caíssem sobre ambos, mais prosperidade e fertilidade teriam (imaginem isso sendo feito hoje, com todos os cuidados que a noiva tem com o preparo do cabelo!) 
Hoje esta tradição está representada na “chuva” de arroz que é realizada na saída do culto religioso. Seguindo a tradição na arte da confeitaria, os romanos e, na sequência o povo italiano, foi desenvolvendo cada vez mais técnicas e apresentações dos bolos. Neste sentido, uma personagem importante foi Catarina de Médici, amante e inovadora da boa gastronomia. 
Tem-se notícia que um dos primeiros bolos de andares foi confeccionado para o seu casamento. Isso ocorreu no século XVI. A arte da confeitaria foi então cada vez mais sendo desenvolvida e no século seguinte, destacamos o surgimento da cobertura do bolo com marzipã, na Inglaterra vitoriana. Esta pasta era um tanto dura e o noivo tinha que, muitas vezes, auxiliar, a noiva no corte.


 Sabe aquele momento tão românico, do casal cortando o bolo juntos? Pois é, surgiu desta necessidade! Isso foi resolvido mais tarde com a criação, nas colônias inglesas na América, de uma pasta mais leve, de onde surgiu a denominação de “pasta americana”. Desde o seu início, o bolo de casamento tem uma riqueza de significados. Para as cortes européias, quanto mais altos, melhor, pois a altura do bolo demonstrava o poder e a riqueza das famílias que se uniam.
O bolo de três andares teria também um sentido: o primeiro andar seria o compromisso, o segundo, o casamento, o terceiro, a eternidade. Muitos casais ainda hoje congelam uma fatia do bolo para comer juntos na ocasião do primeiro aniversário de casamento (pode-se ganhar em significado, mas perde-se um pouco em termos de sabores). Atualmente uma nova opção tem sido muito requisitada nas escolhas do bolo.
Trata-se do bolo fake, ou cenográfico, aquele em que o casal faz somente uma cena no momento do corte e depois é servido aos convidados um bolo que já estava na copa. Quais as vantagens? Devido às características da pasta americana, esta não aceita uma gama muito grande de recheios, que não podem ser perecíveis e tem de ter uma textura mais firme. Muitos ainda não gostam do sabor da pasta. Então a dica é a escolha do fake. 
Você terá a presença do bolo tradicional na sua festa, mas poderá servir aos convidados um bolo ou torta mais saborosos. Em termos visuais, o estilo da sua festa irá ditar como será o seu bolo: clássico, moderno, clean, com fitas, laços, etc. Este é o universo dos bolos de casamento, faça a sua escolha e viva este momento tão importante da sua festa: ao cortar ou brindar o seu bolo, o que vale é o amor demonstrado no beijo de comemoração, aquele mesmo amor, que segundo o poeta, é grande e cabe nos espaço de beijar.


Seja qual for sua escolha, aproveite seu dia!

Beijos
Daieny Fasolo


*texto retirado da internet
*Maquetes Fábia Festas

0 comentários :

Postar um comentário